Resenha: The Gravity of Us, Brittainy C. Cherry

10 abril 2017


Graham Russell e eu não fomos feitos um para o outro. Eu era movida por emoção; ele era indiferente. Eu sonhava enquanto ele vivia em pesadelos. Eu chorava quando ele não tinha lágrimas para derramar.

Apesar de seu coração de gelo e minha disposição em fugir, nós algumas vezes compartilhamos segundos. Segundos em que nossos olhos se cruzaram e vimos os segredos um do outro. Segundos em que seus lábios provaram dos meus medos e eu respirei em sua dor. Segundos em que nós dois imaginávamos como seria amar um ao outro. Esses segundos nos deixavam flutuando, mas quando a realidade nos atingia, a gravidade nos obrigava a descer.

Graham Russell não era um homem que sabia como amar e eu era uma mulher que também não sabia. Mas, se eu tivesse a chance de cair de novo, eu cairia com ele para sempre. Ainda que estivéssemos destinados a colidir contra terra firme.

The Gravity of Us é o último volume da série The Elements e eu estava mais do que ansiosa para ler, já que sempre fui muito fã da autora e mais ainda da série. O primeiro livro da Brittainy que li foi  Art & Soul. Eu me apaixonei pela escrita dela e devorei todos os outros que pude encontrar. 

Nos livros anteriores da série, fomos apresentados a três elementos: entendemos o porquê Tristan precisava tanto encontrar uma nova razão para respirar em O Ar Que Ele Respira; descobrimos a chama que motivava Logan a voltar sempre em A Chama Dentro de Nós e o poder que o silêncio teve na vida de Brooks em The Silent Waters.

Quando comecei The Gravity of Us achei que iria ficar muito decepcionada com a história, afinal, quantos livros já lemos com o mesmo tipo de enredo? Rapaz ranzinza que ninguém entende e menininha otimista que quer mudar o mundo, mas com aquela certeza de que quando tudo estivesse dando certo alguma tragédia ia separar eles? Isso tudo eu deduzi pelas primeiras páginas do livro. Mas como amo demais a autora fui em frente! E devo dizer que não me decepcionei. Como sempre, Brittainy C. Cherry conseguiu transformar um enredo que parecia clichê (e de certa forma previsível) em uma história que faz você se arrepiar do começo ao fim. 

Lucy é uma menina/mulher que sente intensamente, uma pessoa apaixonada pela vida, otimista, que acredita nas forças da terra, e que não liga para o que os outros pensam dela, características que muitas pessoas gostariam de possuir. Graham por outro lado é um homem frio, distante e emocionalmente fechado para o mundo. Então podemos imaginar o que acontece quando esses dois opostos se encontram né?! 

A história de amor de Lucy e Graham é garantia de boas risadas, emoções fortes e algumas lágrimas. Eu pessoalmente chorei algumas vezes. A leitura valeu muito a pena (e a noite de sono perdida também, uma vez que não consegui parar de ler). 

Para terminar, algo que aprendi ao longo do livro e que levarei para a vida: Maktub. Estava escrito. 


© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por