Tracey Garvis Graves revela título de seu novo livro

04 março 2017

A autora do aclamado romance Na Ilha, Tracey Gravis Graves revelou em seu site oficial o título de seu novo livro.

'Na Ilha' foi publicado no Brasil pela editora Intrínseca em 2014.

The Girl He Used to Know é, segundo Graves, um híbrido de romance e ficção feminina que conta a história de dois personagens, Jonathan e Annika ("pronunciado como Mônica sem o 'M')  que se conhecem no clube de xadrez da universidade e se apaixonam durante aquele ano. Dez anos após o fim do relacionamento, eles se reencontram por acaso em um mercado de Chicago e a partir daí, descobrem como seria se esse amor tivesse uma segunda chance.

Apesar de já estar com o manuscrito finalizado, o livro ainda não possui data de lançamento e ainda precisa passar por estágio de revisão e edição. 


Inspiração

The Girl He Used to Know foi inspirado na canção de Dan Fogelberg, Same Old Lang Syne, uma narrativa autobiográfica contada (ou cantada) em primeira pessoa que fala sobre o reencontro de duas pessoas — que compartilham um passado romântico — na véspera de Natal.

A música é muito tocada durante a época natalina e é altamente reconhecida pela referência que faz à tradicional canção escocesa, Auld Lang Syne.

Confira a tradução:

A Mesma Velha Canção de Ano Novo

Encontrei a minha antiga amante no supermercado
A neve caía, era véspera de Natal
Eu estava atrás dela nos alimentos congelados
E eu a toquei na manga

Ela não reconheceu o rosto no inicio
Mas, então, arregalou os olhos
Ela foi me abraçar e ela derrubou sua bolsa
E nós rimos até chorarmos

Levamos suas compras para o caixa
A comida foi somada e ensacada
Ficamos ali perdido em nossa vergonha
À medida que a conversa se arrastava

Nos queríamos tomar um drink ou dois
Mas não conseguiamos encontrar um bar aberto
Nós compramos um pacote de seis na loja de bebidas
E nós bebemos em seu carro

Brindamos à inocência
Brindamos por aquele momento
E tentamos ocupar o vazio
Mas nao sabíamos como

Ela disse que se casou com um arquiteto
Que a manteve quente e seca e segura
Ela gostaria de poder dizer que amava o homem
Mas ela não gostava de mentir

Eu disse que os anos tinham sido um amigo para ela
E que seus olhos ainda estavam tão azuis
Mas, naqueles olhos eu não tinha certeza se eu
Via dúvida ou gratidão

Ela disse que me viu nas lojas de discos
E que eu devia estar indo bem
Eu disse que a audiência foi o paraíso
Mas a viagem foi um inferno

Brindamos à inocência
Brindamos por aquele momento
E tentamos ocupar o vazio
Mas nao sabíamos como

Brindamos à inocência
Brindamos ao tempo
Reviver em nossa eloqüência
Alguma canção de ano novo

A garrafa estava vazia e nossas línguas estavam cansadas
E correndo de coisas para dizer
Ela me deu um beijo quando eu saí
E eu a observei dirigir para longe

Só por um momento eu estava de volta à escola
E senti a velha dor familiar
E quando me virei para fazer o meu caminho de volta para casa
A neve se transformou em chuva


Quem ficou curioso e já está morrendo de vontade de ler levanta a mão. o/


© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por