Terapia no Cinema - Cidades de Papel

10 julho 2015


Bom dia Pessoal !!!

Na semana passada nos ia 30/06 e 01/07 o Livros Minha Terapia, teve a honra de participar da Cabine do filme Cidades de Papel e da Coletiva com o John Green , respectivamente. Foram dois dia de tenção e muita correria para conseguir cobrir todos os momentos possíveis e hoje venho falar sobre o filme para vocês. 

:)



(Paper Towns) – Romance. Estados Unidos, 2015.
De Jake Schreier. Com Cara Delevingne, Nat Wolff, Halston Sage, Caitlin Carver, Austin Abrams e Griffin Freeman. 109min. Classificação: 12 anos.

Sinopse 
Cidades de Papel Conta a história de Quentin e sua enigmática vizinha Margo. Depois de levar Quentin em uma noite de aventuras, Margo desaparece repentinamente, deixando pistas para ele decifrar. Quentin e os amigos embarcam em uma jornada para encontrá-la enquanto buscam uma compreensão mais profunda do verdadeiro valor do amor e da amizade.

Terapiando.....

Para quem acompanha os livros de John Green aqui no Brasil sabe que este foi o terceiro publicado por aqui pela Editora Intrínseca e o segundo livro que vai para nas telonas. 
Antes mais nada vamos explicar o que são as Cidades de Papel, elas foram criadas por dois cartógrafos Earnest G. Alpers e Otto Lindberg inventaram uma cidade e a inseriram no mapa para proteger seus direitos autorais, se essa cidade aparecesse em outro mapa, eles poderiam mover uma ação acusando o responsável de plágio. 

John Greenh descobriu uma cidade de papel, em uma viagem que fez com a namorada na época da faculdade, sorte a nossa pois isso nos rendeu assim o livro Cidades de Papel ;)


Mas Cidades de Papel teve um sentido mais profundo na visão do jovem autor que comparou o termo, com a superficialidade de uma cidade real aasim como das pessoas que nela vivem, e mais uma vez se baseado em sua experiência pessoal ela tirou como exemplo a cidade onde vivia, Orlando - Miami.  
Então pegando está metáfora, temos Quentinn (Nat Wolff um rapaz doce e dedicado aos estudos que vive à margem da sociedade cruel da escola rsrsrs Ele é apaixonado por Margo (Cara Delevingne) desde a infância , eles eram amigos mas a popular Margo acabou por se distanciar o que não impediu de Quentinn ainda ama-lá, criando assim, o clássico amor platônico. 

Quando Margo chega na janela de Quentinn pedindo ajuda , ele hesita por um segundo, mas o amor é maior do que qualquer lógica para ele negar ajuda. Uma noite com Margo fazendo algumas travessuras para pessoas que lhe fizeram mal é de longe a lógica mais explícita do que ela quer passar para Q, ela deixa claro seus medos e planos, mas ele precisa tanto desfrutar de sua presença que negligencia os sinais.

No dia seguinte Quentinn cria a expectativa do: e depois... Mas Margo some e diante da apatia dos pais dela , ele começa a tentar entender e acaba encontrando pista do que pode ser o paradeiro dela. 

Assim como no livro a evolução de Quentinn é gradual, e o fofo Nat Wolff merece todos os créditos por nos passar o crescimento desse jovem a cada cena. E é claro que seus amigos de cena Radar (Justice Smith) e Ben (Austin Abrams) que são os melhores amigos de Quentin dão um clima de leveza a parte nesta procura por Margo, e assim eles embarcam neste road movie !
Cara Delavingne também merece suas estrelinhas, sem dúvida para quem está acostumado ver a Top super produzida vai ter uma grata surpresa com a justa interpretação de Margo. 

Bem vamos lá .... Cidades de Papel realmente me pegou de jeito .. primeiro assim como Nat falou na coletiva, há tempos não temos um filme de jovens, jovens normais com os dramas normais da rotina, do namoro, da expectativa , da escola, e no caso deles também a ida para a faculdade. Essa ultima aventura entre amigos que estão amadurecendo é algo acolhedor e ao mesmo tempo nostálgico kkk Depois de um tempo fiquei pensando e me peguei lembrando em filme de adolescentes que assisti na sessão da tarde rsrs como os Goonies, Curtindo uma Vida Adoidado, Clube dos Cinco, ...

Eu definitivamente fui surpreendida e a mensagem mais positiva passada no filme foi claramente bem aceita por todos. 
A lição de crescimento que Margo induz à Quentinn , lhe argumentando o que ele quer e espera de um futuro se ele ao menos aproveita o que o presente está lhe oferecendo é algo que arrebenta a cabeça do telespectador com seus próprios argumentos e questionamentos e assim trás toda e essência do filme!!! 


Então está é a dica para o fim de semana vá ao cinemao cinema e descubra por si, estes sentimentos que Cidades de Papel lhe proporcionará.
Bjks



© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por