Resenha: Confess, Colleen Hoover

30 julho 2015


Título: Confess
Autora: Colleen Hoover
Editora: Atria Books
Edição: 1
Ano: 2015
Páginas: 320
Gênero: Romance
ISBN: 978-14-7679-14-56



Sinopse


Da autora número um do The New York Times, Colleen Hoover, um novo romance sobre arriscar tudo por amor e encontrar seu coração em algum lugar entre verdades e mentiras.

Aos 21 anos, Auburn Reed já perdeu tudo o que era importante para ela. Em sua luta para reconstruir sua vida despedaçada ela tem objetivos em vista onde não há espaço para erros. Mas, quando ela passa por um estúdio de arte em Dallas em busca de emprego, Auburn não espera encontrar-se profundamente atraída pelo enigmático artista que trabalha lá, Owen Gentry.

Por um momento, Auburn resolve arriscar e coloca seu coração sob controle apenas para descobrir que Owen guarda um grande segredo. A magnitude de seu passado ameaça destruir tudo o que há de mais importante para Auburn e, a única maneira da jovem ter sua vida de volta aos trilhos é tirando Owen dela.

Para salvar o relacionamento, tudo o que Owen precisa é confessar. Mas, nesse caso, a confissão poderá ser muito mais destrutiva do que o pecado em si.


Resenha

Se é para fazer resenha linda, vamos falar de uma história igualmente linda. E, se for para fazer uma resenha que valha à pena ser lida, então, vamos falar sobre uma história que merece ser apreciada.

Em seu mais recente trabalho, a autora americana Colleen Hoover desempenha com maestria o seu papel de destruidora de corações e incitadora de lágrimas.

Confess segue a linha do "estilo Colleen Hoover de ser" ao misturar literatura com obra de arte e dedicar-se a uma narrativa tratada com tanta suavidade e leveza capaz de assoprar palavras tão bem escolhidas e tão bem mescladas, de modo que as fazem parecer poesia.

Não é a primeira vez que testemunhamos o tratamento delicado que Hoover concede às suas criações. Presenciamos isso em Ugly Love onde a carga poética foi toda direcionada à Miles; em Maybe Someday reparamos no uso adequado das palavras em forma de canções e, em Confess, somos postos cara a cara com as lindas confissões que inspiram o nosso artista da vez, Owen Gentry.

Dono de um estúdio de arte em Dallas, Texas, Owen pinta telas com base em confissões que são deixadas anonimamente em sua porta. Tais segredos que acabam tomando forma através de pinturas, variam desde mensagens românticas até desabafos e histórias de vida. Só de imaginar revelações compartilhadas por pessoas desconhecidas servindo de inspiração para o meio artístico, faz com que essas mesmas confissões tenham ainda mais valor do que a própria arte em si e, Auburn Reed preza muito isso.

Bem, Auburn é uma jovem que, segundo as leis americanas, ainda não tem idade para beber. Mero detalhe se comparado ao monte de situações que a moça já viveu. Nascida em Portland mas, atualmente moradora da The Big D ou, Grande Dallas, há pouco mais de cinco anos, todos os dias da vida de Auburn são como provas de fogo. Cada momento, cada passo, cada decisão tomada deve ser pensada com calma e sensatez, caso contrário, o pouco que se foi conquistado seria facilmente destruído. E, em uma história onde lida-se com obras de arte, é claro que não poderia faltar a obra mais importante: a do destino.

Sobre amar e confiar em si mesmo. Sobre ter determinação e nunca deixar que pensamentos alheios afetem os seus próprios pensamentos. Sobre coragem para defender a quem se ama e para abrir mão de quem se ama. E o essencial - como viver, por que viver e para quem viver. 

Todas as confissões utilizadas no livro são verdadeiras e foram enviadas anonimamente por fãs e leitores de Colleen Hoover. Sem contar as telas que também são reais e foram encomendadas do artista plástico Danny O'Connor.

© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por