Terapia no Cinema : 12 anos de escravidão

19 fevereiro 2014



Título: 12 anos de escravidão
Título original: 12 years a slave
Direção: Steve McQueen

Elenco: Chiwetel Ejiofor, Michael Fassbender, Brad Pitt, Benedict Cumberbatch, Lupita Nyong’o
Ano: 2014
Duração: 2h13min
Gênero: Drama, Histórico

Sinopse: Esta história, baseada em fatos reais, apresenta Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), um escravo liberto que é sequestrado em 1841 e forçado por um proprietário de escravos (Michael Fassbender) a trabalhar em uma plantação na região de Louisiana, nos Estados Unidos. Ele é resgatado apenas doze anos mais tarde, por um advogado (Brad Pitt).


Dizer que a época da escravidão foi terrível seria algo muito simplista em comparação do quão bárbaro essa época foi, seja em qualquer País, minimizar o sofrimento de milhões de seres humanos a uma palavra ou até mesmo tentar descrevê-lo é algo que eu considero impossível. Por isso que mais do que escrever ou falar é preciso ver e na minha opinião 12 Anos de Escravidão consegue mostrar bem o que é esse sofrimento terrível, o de não poder pertencer nem mesmo o próprio corpo.
Antes de continuar eis um fato muito interessante do filme: sim ele se baseia em fatos reais e sim, se você quiser pode ir correndo a uma livraria comprar o livro! Então se você se interessa por um relato verdadeiro do que significava ser um escravo, ainda mais um que após ser liberto voltou a ser escravo leia o livro, ou pelo menos veja o filme porque prometo que não vai se arrepender.
No quesito atuação tenho que dizer que fiquei impressionada com Chiwetel Ejiofor, ele conseguiu me impressionar e mandou muito bem em seu papel. Já a estreante Lupita Nyong’o também chamou bastante atenção, acho que foi com sua atuação que me senti mais comovida no filme todo. Foi com ela a cena mais brutal do filme, pelo menos na minha opinião, e quase todas as mais sofridas ela também estava presente. Já Michael Fassbender, esse eu também preciso reconhecer que foi fantástico no filme! Em todas as suas cenas eu tive vontade de entrar na tela e esganá-lo, seu papel contribui muito pra isso, mas o que é um papel sem um ator para vive-lo?  Com Michael vemos que é preciso ter mais do que simplesmente o papel do vilão da drama para conseguir ser odiado. A única parte que me deixou alegre no filme foi ver Benedict Cumberbatch nele, literalmente quase me engasguei quando do nada ele apareceu na tela, por isso eu realmente não esperava.

Como foi filmado na Louisiana, um dos meus lugares favoritos do mundo, não preciso nem comentar que simplesmente me apaixonei pela fotografia do filme né? Acho que perfeição é uma boa palavra que define o lugar, mesmo sendo o cenário de coisas terríveis essa parte dos EUA não deixa te ter seu encanto natural.
Sendo mais um filme indicado ao Oscar, já posso cortar esse da minha listinha, e só tenho a dizer isso: acho que se eu pudesse escolher esse seria o meu ganhador. Até agora só pude ver esse e O Lobo de Wall Street e entre os dois 12 Anos de Escravidão conseguiu me ganhar mais ainda do que o primeiro. Não é o tipo de filme que eu recomendaria para todos, mas no futuro você quer saber se a escolha da Academia foi realmente justa acho melhor ir correndo no cinema dar uma conferida.


por Debby Andrade 
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por