Coluna Raffa : Os justiceiros da @Suma_Br

13 fevereiro 2014


Título Original : The regulators
Título no Brasil : Os justiceiros
Autor : Richard Bachman ( Stephen King) 
Editora : Suma de Letras
Número de págs : 349

Primeiro devo confessar que King me enganou direitinho, na nota do editor explicam quem é Richard Bahman, que foi um autor que morreu de câncer e o livro não chegou a ser publicado com ele em vida e tal.
Acreditei em tudo, e aí curiosa fui procurar no google, e vi que qualquer fã de King que se preze sabe que esse pseudônimo foi usado pelo escritor para os livros que foram escritos por ele antes de se tornar famoso, os mesmos livros que muitas editoras não quiseram.
" Os justiceiros" está longe de ser um dos melhores livros do autor, mas mesmo assim é interessante para os fãs reconhecer um pouco de seu jeito na obra.
A história se passa em Wentworth, Ohio mais precisamente na Poplar Street. Conhecemos uma menina que tem que aguentar o irmãozinho insuportável que pede um sorvete da maneira mais irritante possível, conhecemos a atendente que tem cabelos mal pintados e aos poucos vão aparecendo muitos personagens, mas nesse muitos eu disse MUITOS mesmo! Tantos que as vezes você se perde e volta para lembrar da onde mesmo ele veio.
O que parecia uma cidadezinha pacata com problemas comuns vira de repente um cenário instalado de medo quando um furgão vermelho passa atirando e mata o pobre do menino que entregava jornal. Ainda se tem tempo para não perceber o quão bizarra é a situação já que um dos personagens ainda encontra motivos para fazer graça com a morte dele dizendo que alguém revoltado porque o jornal veio sem cupons de desconto atirou no menino.
Mas o clima de risos logo acaba e o medo fala mais alto e daí para frente matam cão, gente, o que vier pela frente. Confesso que no meio de tantos personagens e vai e volta com cartas precisei mesmo do mapa do início para visualizar onde era cada casa descrita. Por mais que a tensão do livro nos prenda, que queiramos saber o que diabos é aquele furgão que atira e porque o menino autista Seth começa a agir tão esquisito nos acontecimentos.
As vezes lembramos dos personagens como o menino mala que perde o pai e fica chocado e a irmã que o aguenta no início da história, mas não achei nada que justificasse tanta carnificina, e o aparecimento de elementos vingativos como o tal do Tak que até agora não entendi o que era direito e para onde foi.
Mais do que isso seria spoiler, o bacana do livro é a tensão que uma pequena cidade sente a uma ameaça inexplicável e ao número seguidos de mortes bizarras por algo que ninguém consegue explicar o que é e porque o faz.
Faltou a King justificativa, sobrou sangue, nada que ele nãos eja PHD na área, apesar de tudo gostei muito.
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por