Coluna Raffa : Adeus a inocência da @novo_conceito

16 janeiro 2014

Título Original : Little girl gone
Título no Brasil : Adeus a inocência
Autora : Drusilla Campbell
Editora : Novo Conceito
Número de págs : 270


Definitivamente esse livro não trata de uma história comum, porque os protagonistas nada tem de normais. Começando por Madora, a moça estranha que conhece o namorado aos 17 anos e resolve ir morar com ele quando completa 18 indo viver no meio do deserto. Willis, o namorado que pela sinopse já sabemos que não é muito bom das ideias - na verdade me perguntei no final quantos eram normais nesse livro e acho que não encontrei ninguém que chegasse perto do padrão! - não aceita dormir com ela mesmo sabendo que ela não é mais virgem, diz que jamais de deitará com alguém menor de idade porque é crime, então o moçoilo aguarda sem ansiedade Madora ter 18. Quando a primeira noite dos dois acontece ela não acha nada demais que ele não curta muito o sexo, na verdade é raro ele querer, o que depois iremos saber que nada nele é comum, o que ele pensa foge do que qualquer pessoas possa imaginar e suas atitudes são ainda mais estranhas. Focado em se tornar médico, tudo que Willis faz é para ser como seu pai, mas por causa do trauma que teve com sua irmã acha que as mulheres vivem em pecado e deseja salvá-las, é o que faz com Madora, que ao morar com ele mas nunca ter casado no papel abre mão de uma vida para servi-lo; isso inclui ser empregada dele e não sair de casa sem que ele mande.
Logo no início já descobrimos que ele sequestrou uma moça drogada chamada Linda, fraca e prestes a ter o bebê, ele convence Madora de que está ajudando ela até ter o filho, mas age ainda mais loucamente quando o dá para adoção e não liberta a moça.
Difícil falar desse livro sem soltar spoilers, Madora irrita por sua inércia diante de Willis!
Enquanto isso também conhecemos Django - porque esse nome? Não consigo mais imaginar nenhum Django que não seja o do Tarantino! rs
um menino de 12 anos que vai morar com uma tia e é muito esperto do que Madora, só ele consegue abrir os olhos dela para a realidade.
Na verdade gostei muito mais de Django, ele foi o personagem mais legal do livro mesmo achando que com os traumas que tinha ele era até adulto demais nessa história.
" Adeus a inocência" está longe de ser um livro maravilhoso, mas tem seu ponto forte no menino!
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por