Coluna Raffa : Cartas para um pai

03 dezembro 2013

Título original : Cartas para um pai
Autora : Janaina Rico
Editora : Modo
Número de páginas : 206


Esse foi o segundo livro que li da autora, o primeiro foi um conto em tom bem humorado que adorei, esse não tem humor, mas sim uma carga emotiva muito grande que acredito que só quem já passou por uma gravidez possa entender mais a fundo os sentimentos aflorados que temos quando ficamos 9 meses com mais alguém habitando nosso corpo.
Na história de Janaina, a estudante de 23 anos Juliana, mora em Brasília, quando as tão esperadas férias chegam, ela viaja para João Pessoa onde por 30 dias quer descansar e esquecer a rotina que tem de trabalho e estudo diário. No entanto, como não podemos prever o futuro, na primeira noite no local ela conhece Anderson, um lindo universitário da cor do pecado que entre uma bebida aqui e outra lá terminam na horizontal. Vivendo intensamente as férias, ela se joga de cara nesse relacionamento sem futuro mas de muito tesão por 30 dias, e o rapaz parece sentir o mesmo.
Bem, como dizem, amor de verão não sobre a serra, nesse caso, a distância é grande e ela se despede dele e volta para sua rotina.
O que Juliana não esperava é que não tivesse voltado sozinha da Paraíba, junto ela trouxe um bebê, grávida ela não sabe como agir. Mas a primeira pessoa para quem conta? Para Anderson , e ela não o faz por telefone, sms, ou email, ela o faz por carta, daí o nome do livro, ela se corresponde com ele o tempo todo por cartas!
E é nessa troca de cartas que vamos ver o como ela é só, o como sua mãe não lhe dá muito apoio, o como a jovem sozinha se sente perdida com um ser que chama carinhosamente de alien dentro da barriga.
Anderson por sua vez, tem atitudes legais no geral e a gente se pergunta porque ela não fica com ele?
Na história, as dúvidas da gente são as da protagonista que marinheira de primeira viagem, tem momentos felizes por estar grávida e outros de desespero.
Eu, particularmente amei a história, e me vi em Juliana mesmo que nunca tenha tido filho. Porque ela é como todas nós, um ser humano inseguro,que as vezes tem muita força, mas que sempre é bem-vindo um carinho, seja da mãe, seja da pessoa amada. Super recomendo!
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por