Coluna Raffa : " Peça- me o que quiser" da @Suma_BR

17 outubro 2013

Título original: Pídeme lo que quieras
Título no Brasil : Peça-me o que quiser
Livro 1 da Trilogia
Autora : Megan Maxwell
Editora : Suma de letras 



Esse livro não é recomendado para menores de 18 anos !!




Comecei super empolgada a leitura desse livro. A Editora Suma de Letras teve muito cuidado na divulgação dando toda atenção ao lançamento, enviando aos blogueiros almofadas lindas com a capa do livro que também é maravilhosa.
Mas a animação na leitura durou poucas páginas. Eu estava super empolgada com o flerte entre a até então engraçada protagonista espanhola Judith, ela começa o livro contando que pega sua chefe que não é nada fofa com ela com o garanhão do escritório Miguel.
Como é secretária da bruxa ela não pode nem sonhar saber que Judith assistiu as cenas quentes dos dois na garagem.
Dessa parte para frente a então pacata moçoila se excita com tudo, e não é surpresa para o leitor quando dentro do elevador que está parado ela fica presa no escuro com muitos estranhos incluindo o " come todas" da vez  , o alemão Eric Zimmerman. Rola até chiclete na boca do desconhecido , mas logo ela descobre que o taradão do elevador - esse povo tem mania de elevador, recepção, não sei por onde a imaginação desse povo tem andado - é na verdade o dono de sua empresa , alguém que tem sua chefe insuportável nas mãos.
Claro que ele ficou louco por ela, lógico que a chefe mala fica com ciúmes e mais óbvio ainda é que o moço comece a investir pesado na última secretária do pacote de biscoitos. Afinal, que graça teria se o gato da Forbes não sentisse o mesmo tesão que nossa protagonista?
Acontece que até então, estava tudo ok, eu amo livros do gênero ( assumo!) e curto até as mentiradas que nunca acontecem na vida real ( ou se ocorrem deve ser como aquele cometa Halley, passam de anos em muitos anos!Tem que tirar foto para comprovar que existe!) , até que o bonitão do país do chucrute mostra para ela em um jantas que ele gosta de sexo - claro! - mas de uma forma diferente!
Nada de quarto vermelho, nada de taras por calcinhas ou traumas de infância mal resolvidos, nosso amiguinho curte como ele mesmo diz a depravação ( ui que medo!).
Ele sente prazer com swing, com duas mulheres se beijando e fazendo outras coisitas mais e quer que Judith se entregue a esse joguinho que ele julga normal, tanto que  o primeiro presente que ele dá para ela são dois vibradores ( super normal , né? Quem nunca ganhou do carinha que tá saindo isso e se sentiu super abençoada? só que não, né!) .
Não querendo contar o livro todo, eu parei de gostar quando começaram os jogos com mais gente, não gosto, me incomoda e não consigo curtir, acho bacana o casal se entregando loucamente mas não um " vale tudo" a pé da letra.
E não é que nossa protagonista libera geral , fica toda trabalhada no liberalismo e vai ser feliz com o alemão taradão?
Por favor, depois de ler tudo que achei dispensável, alguém me explique para que aquele final? O cara é doido, ok! Mas brigarem por aquilo?
Bom, eu não curti nada, como sou curiosa vou ler todos, mas desculpem as que gostam, sempre torcendo o nariz quando não for um casal nos joguinhos da história!
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por