TERAPIA NO CINEMA : Minha mãe é uma peça ( filme) com DEBBY ANDRADE

03 julho 2013



Título: Minha Mãe é uma Peça

Ano: 2013

Direção: André Pellenz

Roteiro: Paulo Gustavo

Elenco: Paulo Gustavo, Ingrid Guimarães, Mariana Xavier, Rodrigo Pandolfo, Herson Capri

Gênero: Comédia
Distribuidora: DOWNTOWN FILMES








Sinopse: Dona Hermínia (Paulo Gustavo) é uma mulher de meia idade, divorciada do marido (Herson Capri), que a trocou por uma mais jovem (Ingrid Guimarães). Hiperativa, ela não larga o pé de seus filhos Marcelina e Juliano (Mariana Xavier e Rodrigo Pandolfo), sem se dar conta que eles já estão bem grandinhos. Um dia, após descobrir que eles consideram ela uma chata, resolve sair de casa sem avisar para ninguém, deixando todos, de alguma forma, preocupados com o que teria acontecido. Mal sabem eles que a mãe foi visitar a querida tia Zélia (Sueli Franco) para desabafar com ela suas tristezas do presente e recordar os bons tempos do passado.





 
Sou do tipo de pessoa que acredita que uma boa risada é a solução para tudo, seja um coração partido ou meio partido, aquele pé na bunda ou aquela briga entre amigas. Seja como for, rir numa segunda-feira é melhor ainda, você começa a semana bem (ou pelo menos tenta né) e foi nesse espírito e intuito que fui ver Minha Mãe é uma Peça e vou te contar, durante aqueles minutos consegui esquecer todos os meus problemas. Acho que quando um filme, livro ou até música consegue fazer isso com você é porque ele cumpriu com o seu papel.

Paulo Gustavo atua com brilhantismo o filme inteiro, ele consegue se passar por mulher muito bem e melhor que muita mulher por ai! As situações que o filme cria são hilariantes acho que não teve uma pessoa na sala inteira que não deu pelo menos uma gargalhada o filme inteiro... Ingrid Guimarães também consegue desempenhar muito bem o papel de megera, tão bem que dá vontade de entrar no filme e dar um grande soco na cara dela! Pontos pra atriz!



O filme tem uma fotografia linda e ótima trilha sonora, o que torna a sessão mais agradável para o telespectador. Há momentos também em que o filme nos faz chorar um pouquinho, momentos meigos em relação as mães o que também faz com que você queira abraçar a sua e realmente dizer o quanto ela é especial e valiosa pra você... Eu tenho que confessar que dei uma chorar, mas nada menos de se esperar da garota que chora vendo A Princesa e o Sapo (sim eu chorei, e foi muito).
A mensagem que Minha Mãe é uma Peça passa é simples, nada que vá mudar radicalmente a sua vida. Ele ressalta o obvio, o que está na sua cara e que muitas vezes você nem percebe: que sem a sua mãe, sem o amor e o cuidado dela, sua vida seria uma droga e provavelmente você não daria conta nem da metade das coisas que ela faz, seja por você ou pra algum outro membro de sua família. Sim, assim que eu cheguei em casa abracei a minha mãe e a lembrei do quanto eu a amo e ela é importante na minha vida. Super recomendo pra todo mundo, afinal o filme é de comédia e acho que esse gênero não tipo de público específico.
Então vá ao cinema e ria, chore um pouco e depois abrace bem forte sua mãe sim?!



Curiosidades: Baseado na peça teatral "Minha Mãe é uma Peça", escrita e estrelada por Paulo Gustavo, vista por mais de um milhão de pessoas.

© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por