COLUNA RAFFA : Como dizer adeus em robô da @galerarecord

23 julho 2013

Título original: How to say goodbye in robot
Título no Brasil: Como dizer adeus em robô
Autora : Natalie Standiford
Editora : Galera Record
Número de págs: 344








Gosto de livros que pouco espero mas que me surpreendem! Foi o caso desse " Como dizer Adeus em Robô".
Não conhecia a autora mas o capricho da Galera Record na capa e nas folhas rosas me fizeram querer lê-lo. O resultado é que em apenas um dia eu já havia devorado quase 200 páginas e só parei porque não dava para andar na rua, pegar táxi e carregar mala lendo o livro ( ou certamente se o fizesse não estaria aqui para contar essa história!).
O livro conta a história de Bea, que é uma adolescente como qualquer outra mas diz que é robô porque sua mãe um belo dia a compara com um por não ter coração e não ter chorado por algum motivo.
Ao se mudar para a nova escola - sempre essa história mas nesse caso até não estraga o que veremos em seguida - ela conhece Jonah, ou como é conhecido " O Garoto Fantasma".
Bea que apesar de se achar a Garota Robô tem uma vida bem mais simples que a de Jonah, ela é filha única, se dá melhor com seu pai do que com sua mãe e acha que ninguém pode ser mais feliz que as cabeleireiras da Islândia.
Jonah é super traumatizado, perdeu a mãe e o irmão gêmeo que era deficiente e vive com seu pai que apesar de ser muito rico e não lhe deixar faltar nada vai deixar a desejar no quesito dar amor ao filho.
Jonah e Bea vão virar amigos, ela vai ouvir a rádio que ele adora participar contando um pouco do que está sentindo e mesmo com todos na escola dizendo a Bea que Jonah é um esquisito ela nem vai ligar e vai fazer de tudo para manter essa amizade;não gostei tanto do personagem de Jonah, por ter sofrido muito - e ainda vai sofrer mais com as revelações que teremos no livro sobre seu irmão Matthew - ele não vê o quão egoísta é ao só pensar no que sente e esquece que a amizade de Bea é sincera mas não me parece que se preocupe com o que ela sente, mesmo quando ela se abre - ou tenta fazê-lo - contando por exemplo da separação dos pais , ele está preocupado demais com sua vida e no final ele só prova o que achei, que é um garoto atormentado que naõ soube manter uma amizade ou quem sabe plantar um namoro com Bea que visivelmente está apaixonada.
As cinco estrelas do livro vão para Bea, a personagem fofa que quer ajudar tudo e todos - só não gostei muito do jeito que trata a mãe dela - e que nem liga para o fato de Jonah só pensar em si mesmo.
Gostei do final que lhe deram, e torci como se ela fosse de verdade que a tal garota robô tivesse toda a felicidade do mundo , porque para mim quem não tinha ou se tinha era de lata o coração era o Garoto Fantasma. Adorei esse livro!


Obs : esse livro está em nossa promo de comentarista do mês, participem!
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por