COLUNA RAFFA FUSTAGNO : RESENHA DE "POR ISSO A GENTE ACABOU"

24 junho 2013

Título original : Why we broke up
Título no Brasil: Por isso  a gente acabou
Autor : Daniel Handler ( Lemony Snicket)
Editora : Cia das Letras
Número de págs : 368












Aqui vai uma explicação. No dia que comprei esse livro eu estava com a também colunista Debby Andrade na Livraria Cultura. Ambas nos interessamos pelo livro, saímos na livraria o comprando  e começamos a ler praticamente ao mesmo tempo.
Por termos tido visões diferentes do livro e também porque achei interessante fazemos uma resenha a duas mãos! ( essa nem a Fernanda sabia, surpresa para ela também ;) 
A meu convite Debby resenhou o livro também.  Abaixo vocês vão conferir o que eu achei e o que a Debby achou. Duas versões de um mesmo livro, lidas por pessoas de idades diferentes e de histórias de vida diferentes, espero que gostem!




A sensação que temos quando queremos muito ler um livro e ele não é nada do que esperamos é de decepção. Foi assim que me senti ao terminar as 368 páginas desse livro que não me disse a que veio e não consegui distinguir para qual idade se destina.
O tema de término de um namoro é complicado dos 8 aos 80 anos, afinal, que atire a primeira pedra quem nunca teve o coração partido. E a reação que temos ao sofrer e ao nos recuperar desse sofrimento rendeu milhares de livros e irão render tantos outros porque nunca a sociedade vai parar de sofrer por amor.
Nesse livro em questão a protagonista não nos ganha em nenhum momento, Min Green é uma jovem chata e enjoada que para se vingar do ex namorado que teve um relacionamento intenso de pouco mais de um mês - pausa para risos! - resolve juntar em uma caixa todas as recordações que tinha do cara que a fez sofrer explicando a ele porque terminaram.
Reunir objetos que lembrem o amado e depois destrui-los ou devolvê-los já existia em Emma de Jane Austen, já vimos em inúmeros filmes e livros e nesse não justifica nada das desculpas que ela acha ter para não terem dado certo, ela culpa o pobre do rapaz de não gostar do mesmo filme que ela, vontade de entrar na história e mandá-la crescer...quantas de nós temos namorados ou maridos que gostem de cinema francês, que se encantem pelo mesmo seriado que nós? Fácil se gostarmos de Star Wars, difícil se quisermos que ele assista pela enésima vez O diário de uma paixão ou veja Sex and the City.
Um livro imenso e bem ilustrado mas que não diz a que veio, um desperdício de tempo para quem compra e de talento de um autor tão bom como é Daniel Handler.
Pena que caí na asneira de comprá-lo!
                                                                                                       Raffa Fustagno







Por Isso  a Gente Acabou é o primeiro livro que eu leio de Daniel Handler, mais conhecido como Lemony Snicket, e devo dizer que foi amor à primeira vista! O livro que aparentemente é um pouco grosso, 362 páginas sem contar as ilustrações, tem uma dinâmica rápida e é tão envolvente que torna a leitura fácil. O que eu mais gostei foi do fato de ele todo ser uma carta escrita pela personagem principal. Além disso, as ilustrações são fantásticas, cada uma mais linda do que a outra! Elas parecem mesmo ilustrações, perfeição não foi o objetivo buscado por Maira Kalman, a ilustradora, e isso só as deixou mais bonitas a meus olhos.

A personagem principal, Min Green, é um pouco estranha, mas de um jeito bom. Como isso? Simples ela é apaixonada por cinema e em vários momentos de sua gigantesca carta ela correlaciona situações vividas por ela e por seu ex-namorado, Ed Slaterton, a filmes clássicos do cinema que ela já viu ou não e a fatos sobre filmes ainda não vistos, mas que como uma aficionada por cinema ela sabe. Alias, adorei o apelido Min, diminutivo de Minerva, soa muito bem Min Green.

Uma coisa que me irritou um pouco quando comecei o livro foi que depois de cada situação contada ela sempre terminava dizendo: E foi por isso que a gente acabou Ed. Mas devo dizer que depois de algumas poucas páginas você acaba se acostumando e que com isso você vai ficando mais e mais curioso para saber qual foi a gota d’água que realmente fez com que o relacionamento deles acabasse. Pontos para Daniel que conseguiu incutir em mim uma fome voraz para saber o final do livro.

Como o livro todo é uma carta escrita por Min, ele não possui capítulos como quase todo o livro tem e isso também fez com que eu me apaixonasse mais ainda pela estória. Acho que por todos esses elementos tão ricamente entrelaçados e por ser uma estória um pouco diferente do habitual, ela me cheira muito a um filme dirigido por Woody Allen, não sei por que mais achei esse livro à cara dele ou de um filme que ele dirigiria.  Recomendo pra todas as pessoas, afinal quase todo mundo já teve um Ed Slaterton em sua vida certo?!


 Debby Andrade

 
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por