COLUNA RAFFA FUSTAGNO - RESENHA DE " GAROTA EXEMPLAR"

02 abril 2013

Título original: Gone Girl
Título no Brasil: Garota Exemplar
Autora: Gillian Flynn
Editora : Intrínseca
Número de págs: 448






Para um livro de muitas páginas eu terminei relativamente rápido. Li " Garota Exemplar" em exatamente 24 horas, não conseguia trabalhar sem pensar no livro, fui dormir vencida pelo cansaço pensando na narrativa...é tão bom mesmo? Sim, é muito bom.
Gillian Flynn conseguiu criar um thriller psicológico onde o leitor tem a atenção presa em momentos pela narrativa de Amy, a tal garota exemplar. Em outros momentos por Nick, o marido que ficamos o tempo todo em dúvida ao que veio e se é mocinho ou vilão.
Amy tem 38 anos, passou a vida inteira sendo  a sombra de uma personagem inventada por seus pais, dois famosos psicólogos que fizeram uma fortuna contando em livros a história de Amy e sua turma. Imagine algo como o Maurício de Sousa que faz sucesso há 50 anos com uma personagem inspirada em sua filha mais velha e de mesmo nome. Isso é a vida de Amy, nunca lhe faltou dinheiro mas sempre tiveram comparações sobre a Amy de mentira e a real.
Nick se apaixona por Amy sem saber que ela rica, o amor dos dois descrito por ela beira a fofura, mas depois do casamento vem os problemas. Nick tem uma mãe que ama mas que está com câncer terminal, seu pai tem Alzheimer e vive em um asilo onde ele reza para que liguem dizendo que ele morreu todos os dias, a vida do casal que era em NY com a demissão de ambos acaba indo para o Missouri por causa da doença da mãe de Nick que promete cuidar dela juntamente com sua irmã Go, com quem tem um ótimo relacionamento.
No Missouri, sua mãe pouco vive e pelo visto os problemas com o casamento só aumentam e com a falta de dinheiro também, já que Amy não trabalha mais e Nick abre um bar com o dinheiro da esposa.
O grande mistério se dá no quinto aniversário de casados quando Nick chega em casa e não encontra sua esposa mas algumas peças de sua casa reviradas, ao chamar a polícia e os pais de sua esposa ele vê que o maior suspeito acaba sendo ele.
Daí para frente tenho medo de falar qualquer coisa e virar spoiler mas posso dizer que me identifiquei com muitas partes escritas por Amy - que mesmo estando sumida nos são mostradas escritas de um diário que mantinha - como o amor que tinha pelo marido beirando a obssessão. O que também veremos é que o casamento dos dois é um mar de mentiras, onde demoramos para descobrir quem está falando a verdade .
Vi muita gente reclamando que o final era clichê, que era extremamente previsível, eu digo por mim, que a história me prendeu de tal modo que não conseguia como disse acima parar até descobrir o que aconteceu de verdade com Amy.
A autora foi sábia em escolher o estilo dos protagonistas, porque ambos com suas qualidades e defeitos tem carisma com o leitor e final é a altura de todo o livro, maravilhoso!
 
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por