COLUNA DA RAFFA FUSTAGNO - RESENHA DE " AME O QUE É SEU" DE EMILY GIFFIN

23 janeiro 2013

Título Original: Love the one you´re with
Título em português: Ame o que é seu
Autora: Emily Giffin
Editora: Novo Conceito
Número de páginas : 512
( versão de bolso)




Quando gostamos de uma autora sempre esperamos que ela mantenha a qualidade de suas histórias, eu adoro de verdade Emily Giffin, dos dois livros que li dela antes desse talvez não saiba dizer qual o melhor mas "Ame o que é seu"certamente é inferior.
Escrito em 2008 o livro conta a história de Ellen, o protótipo da boa moça que perdeu a mãe muito cedo, que tem um pai que já se casou com outra pessoa que ela não gosta muito e que tem uma irmã legal pero no mucho. Ellen Dempsey tem uma vidinha simples até entrar na faculdade e dividir o quarto com a rica e estonteante Margot ( sempre tem uma amiguinha maravilhosa que causa inveja na faculdade inteira). Eu imaginei que Margot seria um saco...típica patricinha metida que acha que o mundo gira ao seu redor...mas não, Margot me ganhou o livro inteiro. Quanto Ellen..ela não sabe a que veio e porque veio...quando vai morar em NY com Margot - essa sempre me parecendo uma verdadeira irmã para ela, daquelas que dá sem pedir nada em troca- descobre que quer ser fotógrafa e conhece Leo, o tal grande amor de sua vida. Leo é instável, não quer casar e deixa isso claro, mas é fofo também, ele a ama e achei isso o livro inteiro. Só que como boa parte das mulheres Ellen insiste em mudar o cara ou adiantar um momento que ainda não é o dele. É assim, sem traição que terminam o namoro.
Ela volta para os braços de Margot que a consola e descobre que Andy - irmão de Margot- está interessado em mais do que uma amizade com ela.
Nasce assim um casal fofo, com um cara lindo que além de trabalhar o dia todo a trata como uma rainha. Ela mesmo diz que ele é carinhoso, que é de verdade perfeito.
Os dois casam, vivem uma vida de felizes por enquanto..sim, até aparecer Leo, renascido dos infernos, para colocar água no chopp.
Do nada, ela só pensa nele, só quer ele, e não consegue nem ter nada com o marido sem visualizar Leo.
Como se não bastasse a família de Andy é toda fofa e a ama, e tudo vai relativamente bem até duas coisas acontecerem:
A viagem a Los Angeles para ela fotografar um astro de rock ao lado de Leo onde vão voltar de mãos dadas no voo ( e aí eu penso, se é algo que não se pode contar ao marido já não é traição?) e a mudança de cidade,Andy compra uma mansão para o casal morar em Atlanta, terra de seus pais e onde também vive Margot que casou e está grávida.
Ellen mesmo tendo um marido maravilhoso e dizendo o amar, arrisca isso o tempo inteiro.
Dá raiva , porque pensamos quantas de nós não queremos encontrar alguém como Andy?
Leo não é bad boy...ele só não é tão perfeito quanto Andy e então eu não consegui torcer para ele em nenhum momento.
Pelo título dá para imaginar como termina, mas achei a história fraca e como sempre, odeio traição, mesmo que em pensamento.


© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por