Resenha : Vida Roubada

01 fevereiro 2012

Oi Pessoal hoje eu vim aqui falar com vocês sobre um livro muito sério, triste, profundo… Mas com lições de vida preciosas.

Vida RoubadaAutor
Jaycee Dugard
ISBN:
8576845768

Gênero: Biografia/ Memória
Páginas:
304

Formato:
14x21

Editora: Best Seller
 
 
 
 
Sinopse
Em junho de 1991, aos 11 anos de idade, Jaycee Lee Dugard foi raptada enquanto esperava pelo ônibus da escola. Pelos próximos 18 anos, sua vida se tornou um verdadeiro pesadelo. Abusada pelo homem que a sequestrou, acabou se tornando mãe de duas crianças – e, de certa forma, também irmã, para tentar aplacar o intenso isolamento em que vivia. Encorajada a esquecer sua vida antes do sequestro, Jaycee não podia nem mesmo mencionar seu nome. Este relato forte e admirável nos é contado em Vida roubada, a verdadeira história de uma sobrevivente, exposta em suas próprias palavras.
 
No verão de 1991 eu era uma garota normal.
Levava uma vida normal.
Tinha amigos e uma mãe que me amavam.
Eu era igualzinha a você.
Até o dia em que minha vida foi roubada.
Vou começar esta resenha com uma passagem do livro que me ganhou e me comoveu de cara…
         “Vamos esclarecer logo uma coisa. Meu nome é Jaycee Lee Dugard. Fui sequestrada por um desconhecido aos 11 anos de idade.
          Por 18 anos fui mantida num quintal e proibida de dizer meu próprio nome. O que se segue é o meu relato pessoal de como um fatídico dia de junho de 1991 mudou a minha vida para sempre.
Decidi escrever este livro por dois motivos. O primeiro é que Phillip Garrido acredita que ninguém deve descobrir o que ele fez a uma garota de 11 anos de idade... eu. Ele também acredita que não é responsável por seus atos.
          Eu penso diferente.
          Acredito que todos devem saber exatamente o que ele e sua mulher, Nancy, fizeram todos esses anos no quintal deles. Acredito que não devo ter vergonha do que me aconteceu e quero que Phillip Garrido saiba que eu não preciso mais guardar o segredo dele. E que ele é definitivamente responsável por roubar a minha vida, a vida que eu deveria ter vivido com a minha família.”



 
 
Resenha

Sem dúvida ler este livro foi mais um desafio que o Grupo Editorial Record e o selo Best Seller, me proporcionaram. Quem me conhece sabe o quanto eu fujo de histórias tristes,e por mais que Vida Roubada também fale de esperança … há um sofrimento inenarrável. Para nós mulheres e que somos mães como é o meu caso, o peso deste relato feito por Jaycee acredito que com um peso dobrado.


Este livro foi escrito por Jaycee, quase dois anos depois dela ter sido resgata, por meio de uma denúncia.
Me perguntei vária vezes…Porque só depois de dezoito anos alguém notou que algo de errado acontecia naquela casa??? Somos cegos ? Não é uma questão de tomar conta da vida do outro , mas sim de enxergar o próximo.
Jaycee Dugard foi sequestrada com 11 anos de idade, seus sequestradores foram um casal o homem  Phillip pedófilo a mulher Nancy, doente de amor capaz de se unir e se submeter a tal situação.
O livro é  sem ordem  cronológica e sempre  acompanhada por momentos em que Jaycee reflete sobre todo o ocorrido.
A riqueza de detalhes na descrição dos momentos que são contados,nos deixam perplexos com tamanha crueldade. O sequestro quando ela é puxada para o carro, os primeiros dias quando ela era apenas uma garotinha de 11 anos, o primeiro abuso , o parto de suas filhas e dos dias em que ela começou a ter ”liberdade” mas… O medo era tanto e a batalha com seus pensamentos eram extremos que não conseguia pedir ajuda.

Dei poder ao meu sequestrador e o confortava, quando ele era o errado. Onde estava o meu conforto? Onde estava a minha liberdade? Por que eu sentia a necessidade de confortar meu torturador? Violar o meu corpo não foi o bastaste? Precisava violar a minha mente também? Ele tinha a capacidade de modificar qualquer situação para se adaptar às próprias necessidades. O que houve com meu lado teimoso? Eu sabia que tinha que fazer o que ele mandava e não reclamar. Meu medo era fazer algo errado, deixar Phillip com raiva e sabe-se lá o que poderia ter acontecido. Instintivamente eu sabia eu sabia que tinha que cooperar com ele ou sofreria as consequências.” Página 174

Demorei muito para terminar este livro pois fiz uma coisa que nunca tinha feito antes. Li ele em paralelo com outro pois muitas das vezes eu não tive coragem de virar a próxima página. Assim,eu esperava um pouco ou até dias para lê–lo novamente.
Sim muito difícil,uma leitura surpreendente com a emoção à flor da pele , admirei e admiro cada relato de Jaycee,ela foi muito corajosa em nos contar acredito que nem metade do que ela tenha passado, mas ainda sim estarrecedor.
No final ainda temos um pouco da vida de Jaycee ,depois de seu resgate e é impressionante a força dessa mulher para enfrentar o mundo real e recomeçar a vida.
“ É hora de olhar para o futuro e comemorar os momentos felizes que virão.”



Fê Figueiredo
























© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por