COLUNA RAFFA FUSTAGNO -ANÁLISE DO FILME " A PELE QUE HABITO"

09 novembro 2011

Filme : A pele que habito
Título original : La piel que habito
Idioma : Espanhol
Diretor : Pedro Almodóvar
Elenco : Antonio Banderas, Elema Anaya e Marisa Paredes
Ano de produção : 2011
Duração : 120 min
Estreiou no Brasil em: 02/11/2011








Falar do cineasta Pedro Almodóvar é sempre uma emoção...posso discutir sobre seus filmes horas e mesmo assim nunca consegui encontrar ninguém que pense igual em todos eles, uns amam todos seus filmes ( meu caso!), outros gostam mais ou menos de alguns filmes...outros o odeiam. As vezes tenho medo de ir ao cinema ver seu novo filme e acabar com o encanto que tenho por esse espanhol e não  gostar de um de seus filmes. Bem, posso garantir que não foi dessa vez ;) Assumidamente homossexual seus filmes são polêmicos e tocam no tema sem barreiras!
O filme " A pele que habito" havia passado no festival do Rio e desde então eu tinha comentado com minha mãe ( minha companheira de filmes do Almodovar) que eu  queria muito ver, afinal, para completar um de meus atores prediletos estava no filme, o galã Antonio Banderas!
Foi no domingo que após um almoço leve fomos no Roxy assistir ao filme, primeira sessão, sala lotada de idosos ( coisa bem típica de Copacabana....) e o filme começa. Tenso do início ao fim!
Como falar dele sem conta a surpresa? Bem...vamos ao básico....Banderas é um médico ( cirurgião plástico) muito rico que perdeu a esposa em um acidente de carro ( ou não? bem nâo posso falar...rs) e é traumatizado com isso, ele testa uma pele em cima de uma mulher muito esquisita que vive trancada dentro de sua casa...vivida pela atriz Elena Anaya....tudo é estranho, tudo nos faz imaginar um milhâo de coisas....mas juro para vocês que em nenhum segundo pensei que era aquilo que realmente era....
Confuso não? Bem, se lembrarmos da mente brilhante de Almodóvar veremos que tudo tem explicação....
Bem...o personagem de Banderas também fica revoltado ( e nisso o filme volta muito ao passado e revive as cenas para nos explicar melhor o presente...) quando sua filha supostamente é estuprada...acontece que a filha dele é doida....então a gente hora sente pena do pai e hora dela...completamente pirada!Sempre achei Banderas infinitamente melhor atuando em sua língua nativa e nesse filme ele prova isso!
Para que a história fique ainda mais sinistra tem uma serviçal que não é bem uma serviçal vivida por Marisa Paredes e que tem um filho que beira o rídiculo e é completamente dispensável....para começar se Almodovar queria fazer uma homenagem ao Brasil o personagem de Roberto Álamo é bizarro demais....e para quem vive visitando o Brasil como é o caso do cineasta cabia uma homenagem a altura né...
Mas o personagem depois diz ao que veio na história.... mesmo assim teria cortado as cenas de nudez dele porque assustam!
Difícil falar de um filme no qual qualquer informação a mais vira spoiler...para verem como me senti eu e minha mãe amamos o filme mas saímos da sala ainda chocadas com o final! Aliás com tudo, porque a descoberta dos fatos nos faz pensar em tantas coisas....que é difícil descrever...olhei para os idosos no momento revelação e estavam menos chocados do que eu...tanto que o final foi aplaudido de pé por boa parte da sala !
Deixo para vocês a vontade de ver...sempre digo que Almodovar não se explica...é sentimento puro, por mais insano que pareça!
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por