Book Tour: Resenha Te amo, Te Odeio, Sinto tua Falta

09 outubro 2011

 
 
BookTour_copy_thumb[2]  Livros Minha Terapia embarcou no seu primeiro Book Tour com outros 4 super Blogs e…
 
Chegou a minha vez de contar para vocês a minha experiência  com  
o livro: Te amo, Te odeio, Sinto tua falta da Editora Underworld.     
Leia a primeira resenha por @MathTonionni do Blog As Envenenadas pela Maça,
 clicando aqui!





Te-amo-te-odeio-sinto-sua-falta[3]_thumb[2]
Autora: Elizabeth Scott
Editora: Underworld
Páginas: 179
Tradução: Débora Isidoro
Sinopse:
          “Já se passaram 75 dias. Amy está cansada do interesse súbito que seus pais tomaram nela. E ela está realmente cansada das pessoas perguntando por Julia.  Julia  se foi, e ela não quer falar sobre isso. Eles não entenderiam, de qualquer maneira. Eles não entenderiam como é ter sua melhor amiga arrancada de você. Eles não entenderiam como é saber que foi sua culpa. O terapeuta de Amy acha que ajudaria se ela escrevesse um diário. Ao invés disso, Amy começa a escrever cartas para Julia. Mas à medida que escreve as cartas, ela começa a perceber que o passado não foi tão perfeito como ela pensava - e que o presente merece uma chance também. "
 


Com a sinopse , fiquei especulando o que teria acontecido com Julia e até eu literalmente ler não tinha certeza ou não queria acreditar o que realmente tinha acontecido.
Até hoje as duas pessoas que eu perdi eram queridas mas já eram bem velhinhas , então eu meio que estava preparada. Mas a grande prova de que eu não sei lidar com a morte foi a experiência que eu tive recentemente… O filho de um vizinha de anos faleceu e eu até hoje não consigo falar com ela, triste :( , mas eu bloqueio.
Enfim a autora Elizabeth Scott e sua protagonista Amy, sem dúvida me ajudaram de alguma forma com essa leitura doce e amargar na medida certa, tentar entender e enfrentar.  
Amy está em um centro de reabilitação e sua ida foi por um conjunto de motivos, podemos caracterizar sua dependência ao álcool e a perda inesperada de sua melhor amiga Julia, como as principais. Mas ao decorrer do livro entendemos que outras coisas a levaram a chegar neste ponto.  Amy teve uma pré-adolescência pacata e sempre passou sem ser percebida, andava com algumas meninas das quais não sentia tanta afeição e pior se sentia excluída quando se tratava de sua aparência.
Uma amizade surge com a nova moradora, Julia, elas tinham 11 e 14 anos respectivamente e desde de então não se separavam.
Julia era encrenca na certa, começou muito cedo a sair com os rapazes, bebia,fumava e usava drogas. Era claramente muito diferente de Amy, mas pelo visto na amizade tb poder ser levado em consideração que os oposto se atraem.
As duas mudaram muito com a amizade,a cumplicidade e a proteção ao extremo leva as duas tomarem decisões conflitantes do que é certo ou errado,onde começa e termina o espaço de cada uma, e é em um desses conflitos que ocorrem as decisões repentinas cheias de emoção que resultam na morte de Julia.
Amy começa uma viagem dentro de si e de seu passado com sua amiga, tentado assim se perdoar do que ela se julga culpada. Com a ajuda de sua psicóloga Laurie, ela recebe um click (rsrs) sugerindo que ela escreva um diário… para desabafar e tentar colocar os pensamentos em ordem. Amy resolve escrever, só que ela escreve cartas para Julia e em cada capítulo vamos entendendo melhor essa amizade,nos tornamos expectadores dos questionamentos e análises que Amy começa a fazer sobre sua amizade… descobrimos junto com Amy o amor, o ódio e a falta de alguém insubstituível em seu coração.
O livros me fez pensar muuiiittooo em algumas amizades da adolescência e isso me deixou abalada, rsrsr embora não tenha perdido nenhuma amiga para a morte, acabei “perdendo” pelos caminhos diferentes tomados. O livro aborda de forma singela as decisões tomadas em conjunto com amigos(as),mas nem sempre aceitáveis rsrsr isso é algo muito comum na adolescência e acho que foi feito com cuidado e respeito com ambos os lados da história.


Considerações
1- Vale super a pena essa leitura, assim como a Math, também acho que vale passar essa leitura para a galerinha pré-adolescente.
2- Capa linda!! Bem feita !!
3- A letra podia ser maior, mas com o tempo vc acostuma.
4- Alguns erros.. trocas de letras em uma determinada palavra que faz vc voltar e ler mais uma vez a frase para entender. E um erro que achei muito chato na pág 90 em que se troca o nome de um dos personagens no diálogo. Uma pena que isso aconteça.

É ISSO..
Bjks
;)
Fê Figueiredo

















© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por