COLUNA DA RAFFA FUSTAGNO - RESENHA DE A GAROTA AMERICANA DE MEG CABOT

12 junho 2011

Para falar pela primeira vez de uma de minhas escritoras favoritas escolhi " A garota Americana", primeiro porque já comecei a gostar da Meg adulta, não era mais tão criança para curtir tanto assim " O Diário da Princesa". Quando ganhei esse livro anos atrás em uma promo maravilhosa do fórum da Galera Record escolhi começar por ele e não me arrependi, a escrita dela - para variar- é maravilhosa e nos enevolve do começo ao fim...
A capa nova também é bem mais legal que a original e achei a história muito boa apesar de " batida" se formos lembrar que nas sessões da tarde da vida há muitos filmes com essa temática. Mas essa é a diferença entre ler Meg Cabot e ler tantas outras que existem no mercado e tentam copiá-las, para mim ela tem um jeito singular facilmente reconhecido pela forma de escrita que lembra em alguns pontos outros livros dela mas sempre inova em alguma parte e você termina o livro se perguntando como alguém pode ter tanta imaginação, lançar tantos livros por ano não caindo na mesmice. Se Meg erra ela disfarça porque até hpje não li nenhum livro que tenha tido vontade de largar! Esse já li duas vezes em 2008 quando o ganhei e esse ano. Continuo com a mesma opinião, se tratando de Meg é garantia de diversão na certa!

A capa de 2004

10 razões para ler “ A garota Americana” de Meg Cabot

1- Porque a personagem principal Samantha tem um pouco de você, seja quando você era mais nova seja você hoje ou você daqui há uns anos. Ela é deliciosamente confusa

2- Para lembrar o como o falecido ator Heath Ledger mexia com nosso imaginário e com o da melhor amiga de Sam : Catherine. Sonhei com ele cantando “ Can’t take my eyes of you” em 10 coisas que eu odeio em você....

Capa de 2008
3- Porque o livro é muito patriótico...e claro que como o próprio título diz, fala sobre uma adolescente americana que salva – não é filme do Harrison Ford..hahha-  o presidente do sEUA. Mesmo sabendo que aqui no Brasil nosso presidente nunca é tão popular como o de lá...vale a pena se pegar imaginando o como seria conhecer os figurões do poder de pertinho. Vale se imaginar conhecendo o lindo príncipe William ( ai, ai)

4- Porque mostra o como as pessoas são volúveis . E como o fato de você “virar famosa” pode mexer com toda sua vida. Mesmo assim me surpreendeu positivamente o como Sam é madura quanto a isso.

5- Porque quem tem uma irmã metida que se acha a Gisele Bundchen ou aquela prima mais velha que acha que o mundo pára quando ela passa, vai amar quando Sam fala de sua irmã Lucy!!!

6- Porque fala sobre um problema que o Governo americano finge não ver..os imigrantes ilegais. Ponto para Meg no quesito conscientização!

7- Porque a dúvida de Sam sobre o que sente é tão natural e tão bem descrito que parece aquela amiga sua te ligando e contando que tá afim do fulano e não sabe o que fazer... ( coisas que só uma mente como a da Meg consegue...)

8- Porque mesmo que eu tenha me irritado com os inúmeros “Tipo assim” – louca para pegar a versão em inglês e ver qual a maldita palavra foi traduzida com isso..rs- a história se desenvolve com tiradas bem engraçadas da protagonista e da engraçada empregada de sua casa. ( Fora os tópicos numerado como esse que imitei entre um capítulo e outro que são espetaculares)

9- Porque estar apaixonada pelo namorado da irmã é o mínimo trágico, mas a personagem é tão fofa que a gente torce por ela até no que teríamos que ser contra.

10- Porque é um livro de Meg Cabot e nenhum livro escrito por essa “Diva” da Literatura Infanto-Juvenil pode ser considerado ruim e esse é no mínimo cativante para prender minha atenção por 3 dias seguidos!!
_________________
© LIVROS MINHA TERAPIA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por